Bom… Para falarmos de Indústria 4.0 ou a também conhecida Manufatura Avançada, podemos comerçar pela Primeira Revolução Industrial, ou, Industria 1.0 para entendermos o avanço desta ao longo dos anos…

A primeira Revolução Industrial originou-se na Inglaterra por volta do ano de 1750, sendo que apenas entre 1820 ~ 1840 surgiu a descoberta da maquina a vapor que foi onde ocorreu a transação dos métodos artesanais para a produção com máquinas, alterando o bioconsumível para geração de energia para o carvão. Também, nesta revolução, surgiu novas fontes de pesquisa como novos processos em produção de ferro e produtos quimicos, por exemplo.

A Segunda Revolução Industrial começou aproximadamente meio século depois, entre 1850 ~ 1870 e terminou em meados da Segunda Guerra mundial. Um dos grandes avanços nesta revolução foi a produção em massa, surgindo os produtos enlatados e bens de consumo, dando inicio as técnicas de refrigeração para preservação de estoque, invenção do telefone, desenvolvimento da indústria quimica e elétrica, novas tecnologias de obtenção e tratamento de aço… Foi também o período da invenção do avião e o avanço nas locomoções transporte-aquaticas com grandes navios movidos a vapor.

A Terceira Revolução Industrial começou logo após o ano de 1940, liderado pelos USA, iniciando a integração da máquina e robôs com os computadores, retirando parte do trabalho “braçal” das indústrias, surgindo novas tecnologias as quais são adotadas até hoje, como o computador pessoal, telefone pessoal (SmartPhones), surgimento da consciência ambiental, internet, globalização, etc.

Curiosidade: Em 1969 foi onde surgiu o primeiro CLP (Central Lógica de Processamento) nas indústrias, que foi o MEDICON (Controlador Modular Digital) 084, com a finalidade de reduzir os custos com cabeamento na comunicação entre as máquinas, sua prioridade principal era atender as indústrias, porém, acabou sendo utilizado para edifícios e casas também.

A Industria 4.0, ou, Manufatura Avançada, foi um termo usado a primeira vez em 2012, e vem sendo difundido cada vez mais ao redor do mundo. Ele traz a idéia de uma Indústria onde as máquinas possam se ajustar e conversar com as próprias máquinas para a produção do produto, sem o gasto de um papel se quer, sendo apenas monitorados pelo conceito que foi criado de Virtualização, que é a visualização dos processos fora do chão de fábrica, a Coleta de Dados em tempo real, comunicação entre as fábricas através da Nuvem, entre outras.

NO BRASIL: Todos os grande players mundiais (BMW, GM, BOSH, entre outras.) que estão evoluindo na tecnologia de mundial de manufatura estão no Brasil, isso tem impulsionado as industrias brasileiras a se interessarem e buscarem as informações para o uso desta tecnologia. O conhecimento destas, terá um grande avanço na produção de produtos tanto em quantidade como em qualidade, diminuindo os seus custos e aumentando a competitividade das indústrias brasileiras no mercado do Brasil e também fora dele.

“Para utilizar a tecnologia da Indústria 4.0, as empresas precisam antes criar o Conceito de Indústria 4.0.”.

Quando se fala em Industria 4.0 não se pode deixar de lado a produção sustentável (Industria sem Papel, ou mais conhecida por Zero Paper), que com certeza será um assunto abordado a curto prazo.