5 Maneiras que o Projetista de Produto precisa evoluir para a Internet das Coisas.

O que o desenvolvimento de produtos significa quando os produtos já não são somente coisas físicas?

Essa é uma questão bastante difícil que os projetistas enfrentam hoje. Quando as maquinas são tanto inteligentes quanto conectadas, isso se torna um hibrido de serviços e produtos. Exemplos podem incluir bombas que anticipa quando irão parar de funcionar, elevadores que cortem o tempo de transporte sabendo onde os passageiros vão antes mesmo de embarcar, transmissão de caminhões que antecipe as elevações de pista enquanto troca de marcha.

Os projetistas de produtos híbridos já não podem simplificar tendo foco somente no tangível. Eles devem também observar todo o fluxo de informação que envolve esses produtos. Isso é: como esse produto irá obter informação que irá necessitar para operar e como essa informação que esse produto criou será aplicada para outros híbridos entre produtos e serviços. Eles devem também, criar produtos onde à receita virá de negócios com modelo baseados em serviços e/ou pagamento embasada em resultados.

Os projetistas/designer híbrido também serão projetistas de serviços. Assim como um website ou aplicativos da web funcionam, eles deverão fazer uso dos serviços de informações embarcado em produtos inteligentes para gerar uma experiência ainda mais satisfatória e gratificante. Clientes permanecerão leais se eles estiverem contentes com a experiência e somente buscarão outros fornecedores de serviços caso não esteja.

Porém, a “hibridização” não acaba com os velhos valores do desenvolvimento de produtos. As virtudes do design para usabilidade, simplicidade, qualidade, inovação e fabricação permanecem validos. Com a indústria automobilística liderando o caminho na maioria dos casos, é bastante claro que o projeto de produto para a Internet das Coisas redefine essas características das virtudes do desenvolvimento de produtos.

O projetar para usabilidade inclui projetar para “expansão”. O visual, sensação e funcionalidade dos produtos já não são arrumados quando uma maquina desaparece do chão de fábrica. Usuários podem melhorar as funcionalidades durante o percurso enquanto baixam novas versões do software que roda os produtos. Isso significa que empresas não só desenvolverão produtos que são fáceis de utilizar, porém também serão fáceis de entender como funciona com o passar do tempo.

As empresas automobilísticas já estão iniciando o projeto para expansão. Os gráficos do Tesla Motors’ Model S pode ser atualizado como um aplicativo para smartphone. A empresa está considerando permitir que os aplicativos de Android rodem diretamente no sistema de computador de seus carros. Desenvolvedores de software, portanto, poderão criar novas ferramentas e interface para os motoristas.

Projetar para simplicidade inclui projetar para a economia de tempo. Produtos simples são simples para os clientes entenderem e operarem, e também para o mecânico manter e reparar. Usuários necessitam de menos tempo para estarem prontos e fazerem que as maquinas façam o que eles querem fazer. A internet das coisas permite projetista simplificarem processos de forma incrível resultando, portanto, economizar horas dos clientes e não somente os segundos que costumam economizar com produtos físicos desenvolvidos elegantemente.

Alugue um carro: o negócio da Daimler AG’s Car2Go realmente simplifica o processo. Clientes não necessitam retirar ou devolver os carros em um determinado local. Um aplicativo de smartphone indica onde encontrar o carro mais próximo para alugar. Ele destrava com o cartão de fidelidade, você dirige até o seu destino, estaciona na rua, trava e sai andando.

Projetar para qualidade também inclui para comunicação. Para produtos inteligentes, qualidade inclui a habilidade de estar seguro e confiável conectado a internet ou a uma rede privada e ainda conseguir gerar dados que são corretos, completos, atuais e consistentes. Eles também podem precisar comunicar com outros componentes desenvolvidos por outros fabricantes. Porém a conectividade e a qualidade dos dados e da rede só são garantidas quando são produtos conectados. Os grandes desenvolvedores de produtos irão entender como os dados criados por seus produtos irão ser consumidos em outros sistemas.

Por exemplo, os dados de um avião podem não somente ser utilizado para manutenção preventiva de um avião em particular, como em todo um serviço abrangente de frota que agenda a manutenção no momento mais conveniente para cada aeronave.Informação de um termostato inteligente pode ser utilizada para gerenciar a produção de energia por um utilitário elétrico, que em retorno oferece incentivos aos consumidores para reduzir o consumo.

Um bom desenvolvido modelo hibrido é aquele que “converse” e trabalhe em parceria com outros componentes ou outras maquinas que são parte do mesmo sistema. Pode se dizer que os projetistas criarão equipamentos que dirão coisas úteis.

Projetar para inovação do produto inclui projetar para descobrimento. Serviços digitais oferecem aos projetistas oportunidades para rapidamente experimentar novas características sem o custo e o tempo investido para construir e vender um novo hardware. Eles podem utilizar os híbridos como laboratórios de P&D, capturando como os compradores utilizam os serviços e testam as ferramentas a fim de descobrir quais tipos de consumidores consideraram de maior valor as características implementadas.

A Ford Motor company está abrindo as portas do descobrimento através do sua plataforma de software e OpenXC. A plataforma permite qualquer pessoa crie acessórios e aplicativos experimentais, como   aplicativo de aviso de colisão noturna. A demias os dados produzidos pelos serviços podem apontar maneiras de economizar dinheiro e apontar para novas oportunidades de negócios. Exemplos podem ser a análise de equipamentos de uma industria inteligente para reduzir utilização de energia, regonfiguração do tempo da fabrica e outros fatores que afetam eficiencia e custo e ainda melhorar a produtividade entre 6 e 8%. Um fabricante de equipamento de refrigeração identificou uma oportunidade And a maker of refrigeration equipment identified an opportunity para oferecer serviço de monitoramento continuo de temperatura para ser realizado durante transporte.

Projetar para fabricação incluirá projetar para criar ideias. Projetistas irão focar em como produzir dados e converter isso em ação, assim como eles fazem para tornar um equipamento que é fácil de construir. Eles manterão alinhamento com tecnologia de sensores e análises, e trabalharão com “cientistas de dados” para levar ao limite o que maquinas inteligentes poderão mensurar e aprender, para criar produtos que podem tomar decisões melhores.

ZF Friedrichshafen agora oferece um serviço que amplia a vida das transmissões de caminões e reduz o consumo de combustivel. O serviço coleta dados do comportamento dos motoristas, adiciona dados topográficos de GPS para analisar e dizer a um computador na transmissão do veículo quando deve trocar as marchas.

A Internet das Coisas terá um impacto profundo no que os projetistas industriais fazem, as habilidades que eles terão que ter, e o conhecimento que eles possuirão. As virtudes que eles possuem quando desenvolvem produtos terá um novo significado quando dados e serviços serão tão relevantes quanto metal, plastico e vidro.

 

Testo traduzido e adaptado de Harward Business Review:  5 Ways Product Design Needs to Evolve for the Internet of Things